O deputado Paulo Pereira da Silva, Paulinho da Força (PDT-SP), tentou convencer o advogado Ricardo Tosto a não pedir afastamento do Conselho de Administração do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), revela grampo da Polícia Federal. ¿Você não devia pedir (afastamento), não. Não sai não, cara¿, sugere Paulinho, na conversa com Tosto interceptada pela PF dia 27 de abril, às 13h22.


Diante da insistência de Tosto, o deputado é taxativo: Mas aí você tem que mandar lá para a Força (Sindical). Nós não vamos concordar que você saia.

Tosto, indicado pela Força Sindical para o conselho do BNDES, estava em sua residência quando fez o contato com Paulinho. O grampo ocorreu no domingo seguinte à libertação do advogado, que a Operação Santa Tereza aponta como integrante da organização que desviava recursos do banco estatal.

Naquele dia, Tosto assinou carta ao presidente do BNDES, Luciano Coutinho, pedindo para deixar o cargo até a conclusão das investigações. As informações são do O Estado de S. Paulo.

Leia mais sobre Paulo Pereira da Silva  - Operação Santa Tereza

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.