O ex-Beatle Paul McCartney chegou a Israel para sua inédita e histórica apresentação no país, hoje, em Tel-Aviv. Ele está hospedado em um hotel de luxo, cercado por fortes medidas de segurança, tanto para conter seu grande número de fãs no país como para evitar possíveis ataques terroristas, depois que um grupo radical islâmico e outro palestino disseram que o músico não deveria se apresentar em Israel, que o espera há pelo menos 43 anos.

O show, intitulado 'Amizade Primeiro', é parte de uma série de apresentações que levaram McCartney, de 66 anos, a cidades que ele nunca havia visitado. O músico também cantará em homenagem aos 60 anos da criação do Estado de Israel. É aí que começam os problemas.

Em agosto, ao saber da presença de McCartney, o líder islâmico Omar Bakri, que vive no Líbano desde que foi expulso da Grã-Bretanha, advertiu o ex-Beatle de que ele estaria exposto a um ataque caso se apresentasse em Israel. Em declarações ao jornal britânico Sunday Express , Bakri disse que McCartney virou "inimigo dos muçulmanos quando aceitou se apresentar em um Estado que os oprime". “Ele (McCartney) não estará a salvo em Israel, já que os encarregados das operações de ‘sacrifício’ (ações suicidas) estarão esperando por ele”, alertou.

McCartney admitiu ter recebido pedidos de vários grupos palestinos para não realizar o show. Porém, disse ter aceito porque faz o que 'acha melhor' e tem 'muitos amigos que apóiam Israel'. Ringo Starr, ex-baterista dos Beatles, também foi convidado a se apresentar com o colega, mas não aceitou.

As autoridades de Tel-Aviv não deram detalhes sobre o esquema de segurança montado para o show do músico de Liverpool, mas fontes ligadas ao governo revelaram que ele inclui milhares de seguranças. Os organizadores do show afirmaram que McCartney tocará mais de 30 músicas, incluindo sucessos dos Beatles, para uma multidão de pelo menos 40 mil pessoas, em um palco montado no Parque Hayarkon. Mais de 35 mil ingressos foram vendidos antecipadamente, por preços entre R$ 300 e R$ 900. As informações são do Jornal da Tarde.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.