Washington, 1º mar (EFE).- O radialista Paul Harvey, cuja voz cativou milhares de americanos durante décadas com seu discurso direto e seu estilo próprio, morreu aos 90 anos, em Phoenix (Arizona).

Um porta-voz da rádio "ABC", onde Harvey trabalhou por mais de 50 anos, informou hoje que o também cronista e comentarista morreu ontem à noite, cercado pela família, num hospital de Phoenix, onde tinha uma casa de inverno.

As causas da morte de Harvey, que há menos de um ano perdera sua mulher e produtora, Lynne, não foram especificadas.

O filho do casal, Paul Harvey Jr., fez a seguinte declaração sobre o falecimento do pai: "A indústria perdeu seus padrinhos e hoje milhões de pessoas perderam um amigo".

Harvey se tornou um ícone do rádio como graças a seu estilo direto e a uma voz única, que chegou a atrair uma audiência de mais de 22 milhões de pessoas.

O jornalista começou sua carreira profissional numa emissora de Tulsa (Oklahoma), em 1933. Passados 18 anos, estreou em rede nacional com o programa "News & Comment", na "ABC".

O radialista, que costumava se dirigir aos ouvintes com frases como "Esperem por mais notícias!", também cunhava termos como "Reaganomics", em referência às políticas do presidente Ronald Reagan.

O ex-presidente George W. Bush lamentou a morte de Harvey, a quem se referiu como uma pessoa "divertida, esclarecida e informada".

Bush também lembrou que durante anos o jornalista foi "uma voz familiar na vida de milhares de americanos". EFE elv/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.