Por Alex Dobuzinskis LOS ANGELES (Reuters) - Os fãs de Crepúsculo se apaixonaram por Robert Pattinson no papel de vampiro que leva as mulheres ao delírio. Mas em Little Ashes, que estreia na sexta-feira, o ator é visto num relacionamento que pode modificar sua imagem de galã.

Pattinson, que completa 23 anos este mês, representa o pintor surrealista Salvador Dali quando jovem, numa época em que teve um relacionamento sexualmente carregado com o poeta Federico Garcia Lorca.

Pattinson fez o papel muito antes de tornar-se sensação e conquistar multidões de fãs jovens cativadas com seu retrato do vampiro Edward Cullen no sucesso mundial "Crepúsculo".

Observadores do cinema dizem que o sucesso do filme, baseado numa série popular de livros de Stephenie Meyer, se deve em grande parte ao fato de as garotas imaginarem que elas - e não a heroína do filme, Bella Swann - estão sendo cortejadas pelo vampiro Cullen.

Pattinson, que afirmou ser heterossexual, disse à Reuters que acha que as fãs de "Crepúsculo" não mudarão a ideia que fazem dele em função da sexualidade de seu personagem em "Little Ashes".

"Mas não me importo muito de qualquer maneira", disse Pattinson. "Não estou tentando atrair a ninguém em especial."

O ator britânico disse que o romance entre Cullen e Swann lembra um pouco a atração entre Dali e Lorca em "Little Ashes".

"Os dois filmes são sobre duas pessoas que, em função de vários problemas diferentes e inseguranças terríveis, não conseguem consumar seu relacionamento", afirmou.

Feito com o financiamento de empresas britânicas e espanholas, "Little Ashes" mostra Salvador Dali formando um relacionamento com Lorca (Javier Beltrán) e passando de estudante quieto a artista famoso por sua excentricidade e seu bigode longo e fino.

Dali e Lorca se beijam e nadam sob o luar, mas o pintor acaba rejeitando a corte de Lorca. Em 1969 o pintor disse a um entrevistador que tinha rejeitado a tentativa de Lorca de relacionar-se sexualmente com ele.

"Fiquei muito irritado porque eu não era homossexual e não estava interessado em ceder", disse Dali na época.

Salvador Dali morreu em 1989, depois de um casamento de décadas com Gala, que foi sua musa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.