A coleção verão 2009 da estilista Patrícia Vieira, apresentada hoje na 25ª São Paulo Fashion Week (SPFW), veio regida por uma matéria prima: o couro. Em saias, casaquetos, shorts, vestidos, camisas, o tecido ora aparece como elemento único, ora acompanhado de outros como o organza de algodão, a seda ou o tule.

Além do couro, a tecnologia também marcou o desfile da carioca.

"O couro não é quente, nem é frio. Ele absorve a temperatura do corpo e não é usado apenas no inverno", afirmou a estilista, nos bastidores ao final do desfile, o segundo da SPFW, no Pavilhão da Bienal, do Parque do Ibirapuera, em São Paulo. "Tem que saber usar o couro. E para saber usar o couro tem que gostar do tecido."

A tecnologia foi outro grande aliado na coleção verão 2009 da marca. Com ela, a estilista pôde desenvolver estampas novas. Já nas cores, não há um padrão: desde o clássico do preto, passando por cores quentes como o amarelo, indo para o verde, azul, diversos tons de marrom, bege e branco. O floral desfocado e di Grecco também estavam presentes na coleção, dividindo espaço com o couro. Tudo muito leve, solto, acompanhando os movimentos do corpo.

"O segredo está nos elementos. A base é o couro, mas mesclo com outros materiais", disse a estilista. Patrícia confessou que seu "trauma" em todas as edições é o sapato. Desta vez, segundo ela, os modelos dos pés casaram perfeitamente com os modelos do corpo, da Tão Garcia, que fabricou peças criadas pela consultora de moda Constanza Pascolato. E completou: "Desfile na SPFW é como parto normal. Você sabe que dói, mas é bom demais."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.