RIO DE JANEIRO (Reuters) - Cerca de 2.000 pessoas convocadas pelo Comitê de Solidariedade à Luta do Povo Palestino participaram nesta quinta-feira de uma passeata no centro do Rio de Janeiro, na qual pediram o fim dos ataques de Israel à Faixa de Gaza. Portando bandeiras palestinas, de centrais sindicais, movimentos sociais e partidos políticos de esquerda, os manifestantes percorreram algumas ruas do centro, a partir da Cinelândia, passando em frente ao consulado dos Estados Unidos.

Bandeiras de Israel e dos EUA foram queimadas em frente ao consulado e sapatos atirados contra o prédio, que foi isolado por tropas do batalhão de choque da Polícia Militar. Não houve conflitos.

Stela Santos, integrante do comitê, disse que manifestações estão sendo articuladas em todo o país, e já ocorreram em Florianópolis, Foz do Iguaçú e Curitiba.

"Foi uma demonstração de solidariedade inédita no Rio", disse Stela, ressaltando a presença de todas as entidades que constituem o comitê.

Segundo ela, o comitê existe desde 1998 e já promoveu manifestações contra a guerra do Iraque e outros conflitos no Oriente Médio.

Hassan El Gamal, do Movimento Palestino Brasileiro pela Paz no Oriente Médio, conversou pelo telefone com o sobrinho Omar, que se encontra em Gaza. De acordo com o relato de Omar, os bombardeios continuam e a crise humanitária se agrava.

Mais de 760 palestinos já morreram no conflito que começou em 27 de dezembro.

(Reportagem de Mair Pena Neto)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.