Passageiros da Webjet protestam contra atrasos no Rio

Infraero descarta justificativa de mau tempo e diz que companhia teve 58,8% dos voos com atrasos superiores a meia hora

AE |

selo

Um grupo de mais de 300 passageiros da companhia aérea Webjet protestou neste domingo contra a empresa no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio. Vindos de três voos diferentes, eles deveriam ter desembarcado em Belo Horizonte. Mas, na noite de sábado, por causa do mau tempo, que fechou o Aeroporto Internacional de Confins, tiveram de descer no Tom Jobim. 

Os passageiros passaram a madrugada no setor de embarque do Terminal 2 e se revoltaram com a falta de perspectiva de seguir viagem. Alguns deitaram no chão; outros gritaram por uma solução. A oferta de passagens de ônibus para Belo Horizonte causou ainda mais revolta. Só à tarde a situação foi resolvida, já que as operações em Confins foram normalizadas .

Em nota à imprensa, a Webjet informou que empreendeu esforços para normalizar a situação o mais rápido possível, realocando aeronaves em sua malha para transportar os passageiros retidos em aeroportos e reacomodando em voos de outras empresas.

De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), até as 18 horas deste domingo, 12,7% dos voos domésticos sofreram atrasos em todo o Brasil. No balanço por companhia aérea, a empresa que tem maior número de voos com atrasos ou cancelados é a Webjet.

Até as 18 horas deste domingo, a empresa tinha 58,8% dos voos com atrasos superiores a meia hora. Sendo que 11,3% estão atrasados no momento e 8,5% foram cancelados.

Segundo a assessoria de imprensa da Webjet, os atrasos e cancelamentos acontecem "em virtude de uma somatória de problemas meteorológicos em três aeroportos". A empresa informa em nota que os aeroportos de Confins, Guarulhos e Porto Alegre ficaram fechados por algumas horas neste final de semana.

Segundo a Webjet, os passageiros afetados pelos atrasos e cancelamentos têm todo o suporte da companhia, que oferece alimentação e hospedagem, conforme determinação da resolução 141 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A empresa acredita que com a abertura dos aeroportos no final desta manhã, a situação de seus voos seja normalizada ao longo do dia.

A Infraero informou que apenas o Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Confins) chegou a ficar fechado neste final de semana. O aeroporto ficou quase 12 horas fechado, das 23 horas de sábado até as 10 horas de domingo. Segundo a Infraero, o Aeroporto Internacional de Guarulhos operou com auxílio de instrumentos das 7 às 10 horas da manhã deste domingo, mas não chegou a ser fechado.

Agência O Globo
Passageiros aguardam embarque para Belo Horizonte no terminal 2 do aeroporto Tom Jobim

A Infraero afirmou ainda que, se os problemas com voos da Webjet estivessem relacionados apenas ao mau tempo, as demais companhias aéreas também teriam alto índice de atrasos e cancelamentos, o que não ocorreu. Segundo a assessoria de imprensa da companhia aérea, a pior situação é a de Confins, que está há cerca de três semanas sem o ILS, aparelho que permite a operação por instrumentos, quando não há visibilidade total para pousos e decolagens.

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), órgão ligado a Aeronáutica, informou que o fechamento de Confins por quase 12 horas estava ligado apenas ao mau tempo e a pouca visibilidade. Segundo o órgão, a visibilidade estava abaixo de 100 pés e mesmo para operar por instrumentos é necessária visibilidade acima de 200 pés. Entretanto, o Decea confirmou que o ILS de Confins está inoperante desde a última quinta-feira, 4, e deve voltar a funcionar no próximo dia 15.

Após a reabertura de Confins, o aeroporto tem no momento apenas três voos atrasados. Mas, ao longo do dia foram 33 voos com atrasos superiores a meia hora e 13 cancelamentos. Guarulhos tem quatro voos atrasados e Porto Alegre dois.

    Leia tudo sobre: aeroportowebjetconfinstom jobim

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG