Problemas operacionais em dois trens deram início a uma grande confusão na manhã desta quarta-feira na estação de Saracuruna, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Testemunhas relataram que, por causa do defeito nas composições, diversos passageiros ficaram revoltados e atearam fogo nos trens.

De acordo com a concessionária Supervia, uma partida de Saracuruna marcada para as 6h31 teve que ser cancelada por causa de um defeito no trem. Os passageiros foram transferidos para outra composição, prevista para sair às 6h58, que também não seguiu viagem. Ao ser realocado em outro trem, que sairia às 7h31, um grupo de pessoas invadiu a linha férrea, iniciando o tumulto.

Policiais militares do 15º BPM (Duque de Caxias) foram chamados ao local para conter os manifestantes. Ninguém foi preso. Bombeiros também estiveram na estação para controlar as chamas nos trens. Segundo a corporação, uma mulher ficou levemente ferida. Ela foi atendida e liberada no local.

A Supervia informou em nota que após a linha férrea ser liberada e a ordem restabelecida pela polícia, a circulação no ramal Saracuruna retornou ao normal às 8h44min, com a partida de um trem com destino à estação Central do Brasil.

Em virtude da confusão, a Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos em Transportes (Agetransp) enviou ao local uma equipe para apurar as causas do incidente.  O Conselho Diretor da Agência já determinou a abertura de um processo para apontar responsabilidades e aplicar as penalidades cabíveis.

Na última terça-feira, a Agetransp condenou a Supervia a pagar multa pela agressão de quatro seguranças da empresa a passageiros na estação de Madureira, na zona norte do Rio, ocorrida em abril de 2009. De acordo com a agência, a concessionária terá que pagar R$ 150 mil, valor referente a 0,05% do faturamento anual bruto da empresa em 2008.

Leia mais sobre: SuperVia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.