Passageiros acusam TAM de servir comida vencida

SÃO PAULO - Passageiros do voo JJ-8079, que partiu de Nova York para o Rio, na sexta-feira passada, dia 16, acusam a TAM de ter servido refeições com validade vencida. Algumas embalagens traziam a informação de que o alimento deveria ser consumido até 11 de janeiro, outras até dia 14.

Redação com Agência Estado |

Passageiros recusaram-se a devolver as embalagens e relataram ter passado mal. A TAM informou que houve um "erro de etiquetagem" das embalagens das refeições servidas no voo. (Leia a íntegra da nota abaixo).

O empresário Álvaro Vianna contou que ele, a mulher e a filha de 11 anos já tinham terminado a refeição - uma massa - quando ouviram os outros passageiros reclamarem que o prazo de validade estava vencido. No dia seguinte, tive uma indisposição estomacal. Passei mal mesmo. Minha mulher e minha filha nada sofreram, disse.

Segundo Vianna, os passageiros queixaram-se muito da comida, levando o comandante Eduardo Magno a pedir desculpas em nome da companhia aérea. Ele teria atribuído o problema a uma falha do abastecimento em Nova York, segundo Vianna. O jantar foi interrompido. Algumas pessoas alimentaram-se apenas de pão e sobremesa. No café da manhã, a refeição também veio incompleta, provavelmente porque havia mais alimentos com prazo de validade vencido, disse o empresário.

Nota da TAM

A TAM informa que recebeu da Gate Gourmet, responsável pelo catering da companhia aérea em Nova York, o posicionamento oficial da empresa a respeito do erro de etiquetagem das embalagens das refeições servidas no vôo JJ 8079, com destino ao Rio de Janeiro, no último dia 16.

Nota da Gate Gourmet:

A qualidade e a segurança da comida fornecida pela Gate Gourmet aos passageiros das companhias aéreas é a nossa maior prioridade, e nós mantemos rígidas normas de higiene e segurança em todas as nossas operações. Estamos seguros de que as refeições servidas nos vôos da TAM atendem a esses padrões. Todas as aeronaves que chegam aos Estados Unidos passam por rigorosa limpeza, e todas as refeições não-consumidas são descartadas, de acordo com as determinações do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, na sigla em inglês). Todos os vôos que saem do país são abastecidos com produtos frescos, produzidos diariamente.  

Nossa apuração sobre o ocorrido no vôo da TAM mostrou que alguns rótulos expirados não foram retirados das embalagens durante o processo de lavagem e higienização. A Gate Goumet adotou medidas imediatas para assegurar que todas as etiquetas antigas sejam retiradas, de acordo com as determinações da companhia aérea. 

A Gate Gourmet lamenta qualquer confusão ou inconveniente causado à TAM, à sua tripulação e aos seus passageiros, e reitera que a qualidade da comida servida a bordo não foi comprometida. 

(*Com informações da Agência Estado)

Leia mais sobre: voo

    Leia tudo sobre: aéreovôo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG