Passageira de cruzeiro passa mal e morre em Santa Catarina

SANTA CATARINA - Familiares de Jane Lúcia Alves Botelho, de 57 anos, morta após passar mal durante um cruzeiro marítimo, acusam a empresa Costa Cruzeiros de não dar assistência nem pagar despesas médicas e de traslado em território catarinense, onde ela foi atendida. A passageira morreu na sexta-feira, no Hospital Santa Inês, em Balneário Camboriú, após uma viagem de vários dias a bordo do navio Costa Mediterranea.

Agência Estado |

Segundo a Assessoria de Imprensa da Costa Cruzeiros, a família de Jane não entrou em contato com a empresa para comunicar o falecimento - despesas decorrentes do funeral e transporte do corpo, em caso de necessidade, estão previstas no contrato com a agência de viagens que vendeu o pacote, segundo a Costa Cruzeiros. Em nota, a empresa informa que fará a investigação dos fatos.

De acordo com o marido de Jane, Vicente Valdoir, ela começou a passar mal em Punta del Este, na costa uruguaia. Jane foi medicada a bordo, sem apresentar melhoras. Na terça-feira passada, o navio ancorou em Porto Belo, uma baía próxima de Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina. Ela foi retirada do navio e levada de lancha até uma clínica em Porto Belo.

Com quadro clinicamente grave, foi sugerido seu traslado de ambulância (ao custo de R$ 1,8 mil, pagos por Valdoir) para o hospital particular Santa Inês, onde ela ficou internada até morrer. O hospital não quis informar a causa da morte, se limitando a divulgar que o laudo ainda não havia sido concluído até a noite desta segunda-feira. Segundo Valdoir, os médicos diagnosticaram uma gastroenterite aguda (inflamação do estômago e do intestino). As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia também:

Leia mais sobre:

cruzeiros

    Leia tudo sobre: cruzeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG