Pasárgada: PF vai intimar 3 conselheiros do TCE-MG

Três conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG) serão intimados no início da próxima semana pela Polícia Federal (PF) para que prestem depoimento no inquérito da Operação Pasárgada, que apura esquema de liberação irregular de verbas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Servidores do TCE estão sendo investigados por suspeita de participação em um suposto esquema de recebimento de propina em troca da emissão de certidões negativas de pendências no órgão para prefeituras.

Agência Estado |

O ex-servidor Cássio Dehon Rodrigues Fonseca, que trabalhava no gabinete do presidente da Corte, conselheiro Elmo Braz Soares, e o auditor do TCE, Édson Antônio Arger, foram presos durante segunda fase da operação, batizada de Volta para Pásargada, no mês passado. A PF encontrou indícios de fraudes em certidões que estariam sendo emitidas para prefeituras ligadas a Paulo Sobrinho de Sá Cruz, apontado como principal lobista e o mentor do suposto esquema.

A investigação apura uma possível relação dos servidores com Sá Cruz e com o Instituto de Gestão Fiscal (Grupo SIM). A empresa era contratada sem licitação para a prestação de serviços por administrações municipais investigadas. Os diretores do Grupo SIM e o lobista foram presos na última operação. A PF não divulga os nomes dos conselheiros que serão chamados e nem em que condições eles prestarão depoimento, se como testemunhas ou investigados.

O Grupo SIM, por meio de sua assessoria, informa que não irá se pronunciar enquanto estiver sob investigação, pois o inquérito corre sob sigilo. Crítico da atuação da PF, o advogado Leonardo Isaac Yarochewsky, que representa Sá Cruz, disse que seu cliente não possui relação com conselheiros do TCE.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG