Partilha poderá ser desmembrada de votação no Senado

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, afirmou nesta tarde que o governo acredita que, se a questão dos royalties do petróleo continuar atrapalhando a tramitação dos projetos do pré-sal no Senado, a melhor solução será desmembrar o projeto da partilha e deixar a discussão da compensação financeira para o futuro. Essa posição será apresentada por Padilha aos líderes dos partidos da base aliada do Senado em reunião nesta noite com a liderança do governo.

Agência Estado |

"O Senado pode encontrar uma boa solução para a questão dos royalties mas, se houver dificuldade, a alternativa é separar a questão e garantir a votação do marco regulatório", disse.

O ministro insistiu que a prioridade do governo é garantir a votação dos temas centrais do novo marco regulatório de exploração do petróleo até junho. O projeto que cria a Petro-Sal passará a travar a pauta de votações do Senado no dia 19 de abril e os outros três projetos que compõem o novo marco trancarão a pauta a partir de 6 de maio.

Além de Padilha, participam da reunião o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) e os senadores Renato Casagrande (PSB-ES), Renan Calheiros (PMDB-AL), Gim Argello (PTB-DF), João Ribeiro (PR-TO) e Edison Lobão (PMDB-MA).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG