BRASÍLIA - Parlamentares de oposição e governistas de linha independente defenderam nesta quarta-feira que a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, prestasse explicações sobre a possível ajuda a uma entidade filantrópica investigada pela Polícia Federal. Conforme revelou o Congresso em Foco, o advogado do Hospital Mãe de Deus, Luiz Vicente Dutra, disse à PF que a http://congressoemfoco.ig.com.br/Noticia.aspx?id=21973ministra ofereceu ajuda à entidade após ser atendida por ela. Em seguida, o Mãe de Deus teria obtido uma isenção de impostos no Ministério da Previdência.

Embora haja divergências entre as versões contadas pelo advogado, pelo diretor do hospital, Cláudio Seferin, e pela assessoria da Casa Civil, senadores e deputados consideram o fato mais um motivo para Dilma prestar explicações no Congresso Nacional.

Ela deve explicações, sim. Não se fazem cortesias administrativas, criticou o líder do PDT no Senado, Jéfferson Péres (AM). Isso é incompatível com a moralidade pública. Na sua opinião, Dilma pode falar sobre o caso na CPI dos Cartões ou na Comissão de Infra-estrutura da Casa, quando o assunto oficial será o Programa de Aceleração do Crescimento. Péres diz que a ministra vai ter que debater qualquer tema para não ficar sob constrangimento.

O líder do DEM na Câmara, deputado ACM Neto (BA), entende que o fato é mais um fator para Dilma ir ao Congresso explicar-se ¿ até agora, os requerimentos para sua convocação ainda não surtiram efeito no parlamento. É um elemento a mais que mostra a ministra tem muito a explicar, critica.

Quando sobre uma ministra, da importância como ela, chefe da Casa Civil, passa a pairar uma série de dúvidas, ela fica exposta desse jeito, fica questionada dessa forma, acho que alguma coisa está errada, conclui ACM Neto.

Leia tudo no Congresso em Foco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.