Parlamentares italianos dizem que país respeitará decisão do STF sobre caso Battisti

BRASÍLIA - Representantes da Câmara dos Deputados da Itália afirmaram nesta terça-feira ( 17) a parlamentares brasileiros que o período de discussões políticas sobre a concessão de asilo político ao ex-ativista Cesare Battisti, concedido pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, já acabou. Para eles, o momento é de aguardar a decisão da Justiça brasileira sobre o caso.

Agência Brasil |

Até agora, os deputados brasileiros que integram o grupo parlamentar

AP

Battisti preso no Brasil em 2007

Brasil-Itália não se entenderam quanto aos efeitos do episódio na relação comercial entre os dois países. Após o encontro, o presidente do grupo parlamentar brasileiro, deputado Ricardo Barros (PP-PR), disse que os parlamentares italianos asseguram que as relações de amizade entre Brasil e Itália permanecem inalteradas.

"O vice-presidente da Câmara dos Deputados Italiana [deputado Maurizio Lupi] deixou claro que é justo o caminho tomado pela Justiça brasileira, que decidirá sobre a matéria. Os italianos acatarão de forma absolutamente pacífica a interpretação do Supremo Tribunal Federal [STF]. A questão não é mais política, está no Judiciário, e temos que aguardar a solução", disse o deputado do PP.

Barros acrescentou que os italianos também trataram de outros assuntos, como a questão comercial e agrícola bilateral, a liberação de exportação de produtos brasileiros, principalmente a carne bovina, além da questão do trem de alta velocidade e do correio híbrido, desenvolvido pelo governo italiano.

Já o vice-presidente do grupo parlamentar Brasil-Itália, deputado Antonio Carlos Pannunzio (PSDB-SP), afirmou que os deputados italianos esperavam que o governo brasileiro acatasse a decisão da Justiça italiana e extraditasse Battisti.

Segundo Pannuzio, o episódio já afetou as relações começais entre os dois países. "Já criou-se um desconforto com reflexo, inclusive, sobre as exportações brasileiras [para a Itália]", disse Pannunzio. Ele não apresentou, no entanto, nenhum dado da balança comercial que mostrasse redução dos embarques do Brasil para o mercado italiano em razão do caso Battisti.

O grupo de deputados da Itália ainda deve se encontrar hoje com o presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP).

Leia também:

Leia mais sobre: Cesare Battisti

    Leia tudo sobre: battisti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG