Parlamentares e movimento civil dão apoio a Tarso Genro no caso Battisti

BRASÍLIA - Parlamentares do Congresso Nacional e um grupo de 35 manifestantes do movimento Crítica Radical, do Ceará, reuniram-se na tarde desta terça-feira com o ministro da Justiça, Tarso Genro, para defender a decisão deste em conceder asilo político ao ex-ativista italiano Cesare Battisti.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |



AP

Battisti preso no Brasil em 2007

Battisti foi condenado à prisão perpétua na Itália sob acusação de ter assassinado quatro pessoas entre 1978 e 1979, quando era integrante do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC). Em janeiro, porém, o italiano recebeu o status de asilado político no Brasil concedido por Genro, mesmo depois do Conselho Nacional para refugiados (Conare) rejeitar o benefício ao italiano.

O senador José Nery (Psol-PA), que visitou Battisti na cadeia no mês passado, falou em nome dos parlamentares e expressou solidariedade à corajosa e coerente decisão do ministro. Segundo ele, os ministros do Supremo, onde o caso deve ser julgado até o final deste mês, não deveriam desacatar a decisão de Tarso Genro.

O Supremo extrapolou nessa questão, pois deveria, de ofício, ter expedido o alvará de soltura do Cesare, observou Nery, sobre o fato de que, mesmo após a decisão do ministro da Justiça em conceder asilo político ao italiano, Battisti continua preso na preso na penitenciária Papuda, em Brasília.

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP), outro parlamentar engajado na causa, lembrou que o italiano nega os assassinatos e alega não ter tido chance de se defender diante da Justiça italiana. Em carta entregue aos ministros do STF , Cesare Battisti afirma que nunca quis, nem nunca matou ninguém e tem até mesmo aversão a sangue.

Tarso no Senado

Na próxima quinta-feira, Tarso Genro participará de uma reunião na Comissão de Relações Exteriores . O convite aprovado pelo colegiado é de autoria do senador Heráclito Fortes (DEM-PI). O piauiense pede explicações sobre a razão de que fez o ministro conceder asilo à Battisti e, em outra ocasião, agir de forma diferente, extraditando os boxeadores cubanos que pretendiam ficar no Brasil após os jogos Panamericanos de 2007.

Para defender Tarso Genro das críticas dos senadores de oposição, o senador Suplicy já preparou um DVD no qual contém uma reportagem veiculada pela TV Globo, na qual um dos boxeadores cubanos revela que voltou a Cuba porque quis, e não por imposição do governo brasileiro, como acusam os partidos de oposição.

Leia mais sobre: Cesare Battisti

    Leia tudo sobre: battistilula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG