Paris Hilton se livra de pagar indenização por fracasso de filme

MIAMI ¿ Paris Hilton não terá que pagar 8,3 milhões de dólares de indenização cobrados pelo administrador de uma empresa de entretenimento falida que disse que ela fracassou ao promover o filme Universidade do Prazer (Pledge This!). Mas a decisão tomada pelo juiz norte-americano Federico Moreno deixou aberta a possibilidade do empresário receber de volta parte do 1 milhão de dólares pago à Hilton pelo filme de 2006.

Redação com Reuters |

Divulgação

A atriz e produtora Paris Hilton em cena do fracassado "Universidade do Prazer" (2006)

Michael Goldberg, administrador da Worlwide Entertainment Group, processou Hilton e sua empresa, Paris Hilton Entertainment, por quebra de contrato, alegando que ela não promoveu corretamente o filme, no qual ela atua como a presidente de uma associação de mulheres na Universidade de South Beach.

Goldberg procurou recuperar os 8,3 milhões de dólares de custos da produção do filme, incluindo o pagamento de 1 milhão a Hilton.

Durante dois dias de julgamento na corte federal de Miami, Hilton testemunhou que ela fez o melhor que pôde para promover o filme.

Em sua decisão judicial, Moreno se referiu à Hilton como uma "promotora da fama", disse que o filme "dificilmente seria aclamado pela crítica", e acrescentou que Hilton recebeu 1 milhão de dólares para "atuar" e fazer "serviços de produção-executiva".

Moreno disse que estava evidente que o filme perdeu dinheiro "porque a inexperiência dos produtores fez com que apressadamente fizessem um plano de marketing completamente inadequado."

"Qualquer ligação entre o que foi alegado de quebra (de contrato) da senhora Hilton e a ruína financeira do filme são totalmente especulativas", escreveu Moreno.

O juiz deu ao administrador até 26 de agosto para argumentar porque Hilton deveria devolver seu pagamento de 1 milhão de dólares.

Leia mais sobre: Paris Hilton

    Leia tudo sobre: paris hilton

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG