Parentes fazem homenagem a vítimas pernambucanas do vôo da Gol

Dois anos de saudades, dois anos sem respostas, dois anos sem justiça! O lamento, indignado, está estampado desde ontem em um outdoor instalado próximo ao Aeroporto Internacional dos Guararapes, que traz as fotos de sete das oito vítimas pernambucanas do vôo da Gol 1907. O outdoor vai permanecer até o dia 10 de outubro como uma homenagem aos mortos e uma cobrança por justiça.

Agência Estado |

"Às vezes nem o espaço do céu é suficiente para o tamanho da estupidez humana", diz ainda o cartaz, assinado como uma homenagem dos familiares e parentes às vítimas do Recife. A frase se refere à tese de que os pilotos norte-americanos do jato Legacy teriam errado e sido os responsáveis. Hoje às 19 horas, na Igreja Nossa Senhora de Fátima, no bairro central da Boa Vista, os familiares participam de uma missa de ação de graças em memória das vítimas - Marcelo Rigueira Torres, 50 anos, Maria das Graças Bezerra Rickli, 58, Júlio César do Nascimento Mendes, 33, Felipe Carvalho da Sulva, 23, Ana Maria Caminha Maciel, 49, Janine Abucater Padilha, 30, Ana Cláudia Teixeira de Brito, 32 e Carlos Antonio de Souza Júnior, 28.

Pai de Felipe, Jorge Feliciano, presidente da regional estadual da Associação de Familiares e Amigos das Vítimas do vôo 1907, destacou o desgaste dos familiares e a insatisfação com a demora nas investigações, nas punições, nos esclarecimentos do que realmente ocorreu e na indicação dos culpados. "A Aeronáutica nos prometeu resposta com um ano e até agora nada", afirmou. Segundo ele, a maioria dos parentes entrou com ação indenizatória, como forma de punir os culpados.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG