Paralisação deixa 70 mil usuários de planos de saúde sem atendimento em GO

Prestadores de serviço credenciados suspenderam atividades por tempo indeterminado devido atrasos no pagamento; casos de urgência estão mantidos

AE |

selo

Cerca de 70 mil usuários de plano de saúde estão sem atendimento em Goiânia, Goiás, nesta quarta-feira, segundo informações da prefeitura municipal. Os prestadores de serviços de saúde credenciados pelo Instituto de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia (Imas) suspenderam, por tempo indeterminado, o atendimento aos usuários do órgão, exceto casos de urgência e emergência.

Greve em SP: Médicos do SUS realizaram manifestações em todo o País

Segundo representantes das instituições organizadoras da paralisação (Associação dos Hospitais do Estado de Goiás - Aheg e Comitê de Integração das Entidades de Representação dos Médicos e dos Estabelecimentos Assistenciais de Saúde - Cier-Saúde), o movimento é realizado em virtude dos atrasos no pagamento dos serviços prestados ao Instituto.

Em resposta ao que foi alegado pelas instituições, o Imas esclarece que as faturas de junho, julho e agosto foram quitadas, cerca de 90% das faturas do mês de setembro de 2011 foram pagas e o restante das faturas de setembro será creditado nas contas até o próximo dia 20, sexta-feira.

No entanto, existem prestadores que estão em débito com a Prefeitura ou não apresentaram a nota em tempo hábil e devem regularizar o problema o mais rápido possível. "Sem esta documentação, não tem como gerar a ordem de pagamento", explica o presidente do Imas, Sandro Valverde.

    Leia tudo sobre: saúdegoiásgoiâniaparalisação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG