Parada Gay terá redução de gastos em 29% em SP

A 13ª Parada do Orgulho Gay, no dia 14, em São Paulo, será realizada com menos recursos e menos segurança do que nos outros anos. A Polícia Militar reduziu de 1,4 mil para 1,2 mil policiais o efetivo que vai atuar durante o evento.

Agência Estado |

E a dificuldade para conseguir patrocínio fez os organizadores baixarem a previsão de gastos para R$ 760 mil. Em 2008, o orçamento foi de R$ 1,07 milhão (29% a mais). O público esperado é o mesmo: 3,5 milhões de pessoas devem passar pela Avenida Paulista durante o evento.

Cerca de 85% dos recursos arrecadados até agora vêm de órgãos federais - os mesmos que bancaram a Parada Gay do ano passado: Caixa Econômica, Ministério do Turismo e Petrobras, além de parcerias com a Prefeitura de São Paulo e o governo estadual. Os organizadores esperam ainda conseguir R$ 70 mil com expositores e trios elétricos, além de R$ 35 mil com parceiros privados. Mesmo assim, faltarão R$ 85 mil para completar o orçamento previsto.

“Já cortamos muita coisa e, se não conseguirmos recursos, teremos de cortar as campanhas também”, disse o coordenador do mês do Orgulho Gay, Manoel Antônio Zanini. Segundo ele, a previsão inicial de gastos era de R$ 1,6 milhão. Neste ano, com as obras da Linha Amarela do Metrô, entre a Paulista e a Rua da Consolação, o percurso dos trios elétricos sofrerá uma pequena mudança. O trajeto na Paulista será feito na “contramão”, para que os carros possam contornar a obra do Metrô e pegar a faixa direita da Consolação. As interdições serão divulgadas só na semana do evento. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG