Para tucanos, campanha tem que comparar biografias

Na esteira das declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, para quem eleições não se ganham com o retrovisor, os tucanos reforçaram a estratégia de comparar a biografia da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, com a do governador de São Paulo, José Serra. Para integrantes do PSDB, o artigo de FHC, publicado ontem no jornal O Estado de S. Paulo, expõe o diagnóstico feito pela cúpula do partido sobre a conjuntura política atual.

Agência Estado |

"A ministra tem de esquecer essa história de comparação com governo Fernando Henrique. Seu desafio é mostrar que é melhor para o País. Vamos discutir o governador Serra e a ministra Dilma. A forma como um trabalhou publicamente a vida inteira, e a outra, que não fez nada e promove um festival de ações contra a lei", disse o presidente do PSDB, Sérgio Guerra.

Na avaliação do deputado Arnaldo Madeira (SP), o artigo é "um belo resumo da posição do PSDB". "O tom da conversa é esse. Há hoje uma ideia clara de que há uma continuidade da política econômica. Os programas sociais foram mantidos e ampliados. É o que o partido vem dizendo internamente. Mas a campanha não será focada entre Fernando Henrique e Lula. Será para frente, para o que os candidatos irão fazer."

No entanto, há no PSDB quem questione se a crítica do ex-presidente a Luiz Inácio Lula da Silva, ao dizer que o petista tem "impulsos toscos" e "enuncia inverdades", não acaba dando munição ao governo. Para alguns tucanos, o partido cai na armadilha petista ao alimentar o bate-boca. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia mais sobre: Eleições 2010

    Leia tudo sobre: eleiçõeseleições 2010fhc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG