Para Temporão, morte de jovens no Rio não desmerece trabalho do Exército em saúde

BRASÍLIA - Ao comentar nesta quinta-feira o assassinato de três jovens do Morro da Providência no último fim de semana no Rio de Janeiro, com envolvimento de militares do Exército, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, se disse ¿chocado¿ e classificou de episódio isolado, lamentável sob qualquer ponto de vista.

Agência Brasil |

O ministro entende que o fato não deve desmerecer a colaboração permanente do Exército nas ações de assistência à saúde. "O acúmulo de ajuda ficou bastante evidente durante a epidemia de dengue no Rio, quando as Forças Armadas tiveram papel muito importante apoiando e atendendo à população. Essa é a principal marca".

O Exército está no Morro da Providência para dar apoio ao projeto de revitalização de moradias populares desenvolvido pelo Ministério das Cidades, o chamado Projeto Cimento Social. Na noite de ontem (18), a Justiça do Rio determinou a saída das tropas do local, atendendo a um pedido da Defensoria Pública do Rio de Janeiro. O Exército informou que, até agora, não foi notificado oficialmente da decisão e que as obras no morro vão continuar.

    Leia tudo sobre: militares

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG