Para STF, Jefferson quis protelar andamento de processo

Réu na ação que apura o esquema do mensalão federal, o ex-deputado Roberto Jefferson fracassou na tentativa de convencer os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) a incluírem o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na lista de acusados. Além de terem rejeitado o pedido da defesa de Jefferson, os ministros do STF resolveram encaminhar o caso para a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) por entender que tratava-se de uma manobra para tentar protelar o andamento do processo.

Agência Estado |

O plenário do STF analisou 13 questões de ordem formuladas pela defesa de Jefferson. Entre elas, a que questionava a não inclusão do presidente Lula entre os réus da ação. A defesa queria que o STF fizesse cópias da ação para que fosse oferecida denúncia contra Lula.

O ministro Joaquim Barbosa, relator do caso, propôs que o tribunal aplicasse sanções aos advogados do ex-deputado por abuso no poder de litigar. As punições sugeridas eram multa ou representação contra eles na OAB.

Depois de debater a proposta de Barbosa, a maioria dos ministros resolveu apenas encaminhar à OAB cópia do pedido formulado pela defesa de Jefferson, o acórdão do julgamento e as notas taquigráficas da votação. Caberá à OAB tomar medidas contra os advogados, se considerar necessário.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG