Para PT, indefinição de Ciro deixará Dilma sem palanque em SP até abril

Ao admitir pela primeira vez que pode disputar o governo de São Paulo, o deputado Ciro Gomes (PSB), aumentou a ansiedade e causou preocupação no PT paulista. Para os petistas, a indefinição de Ciro vai deixar a pré-candidata do partido à Presidência, Dilma Rousseff, até abril sem palanque no maior colégio eleitoral do Brasil.

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

"Para mim, pessoalmente, não muda um milímetro. Só lamento que isso vá postergar ainda mais a definição do PT. Enquanto isso nossa militância está mais uma vez em compasso de espera e a Dilma ficará mais um mês sem palanque em São Paulo", disse o prefeito de Osasco, Emídio de Souza, liderança emergente e pré-candidato ao governo.

Segundo fontes petistas, Ciro teria dito aos dirigentes do PT, PSB, PC do B e PDT, com quem se reuniu na manhã desta quarta-feira, que vai esperar até abril para tomar uma decisão.

"A reunião que ele terá com o Lula (no dia 15 de março) não será conclusiva", disse um líder do partido.

De acordo com petistas, Ciro teria sinalizado que três fatores vão lastrear sua decisão: a desincompatibilização de Geraldo Alckmin (PSDB) da Secretaria de Desenvolvimento do estado para concorrer ao governo, o desempenho de Dilma e dele próprio nas pesquisas e, principalmente, a decisão do governador José Serra (PSDB) de disputar ou não a presidência.

    Leia tudo sobre: ciro gomesdilma rousseffeleições 2010pt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG