Para não cair no esquecimento

SÃO PAULO - Desde que, há um ano, o acidente com o vôo JJ3054 da TAM ocorreu, parentes e amigos das vítimas formaram a Associação de Familiares e Amigos das vítimas do vôo JJ 3054 da TAM (AfavTam) para que todos tenham acesso a informações sobre o pior acidente da aviação brasileira.

Janaína Gimael e Andréia Brasil |

Não foi uma idéia, foi uma necessidade pela busca do que realmente aconteceu. Se não existisse a associação, seria cada família por si, e seria bem mais difícil conseguir informação. Além disso, todos passaram pela mesma situação e isso une o grupo. Nossas reuniões funcionam quase como que uma terapia de grupo, mas nosso objetivo maior, além da busca pela verdade e pela justiça, é alertar a população, explica Dario Scott, presidente da AfavTam e pai da adolescente Thaís Scott, vítima da tragédia.

O grupo realiza uma série de manifestações em que buscam a criação de medidas que ofereçam maior segurança ao sistema aéreo. Não queremos assustar nem atrapalhar os passageiros quando fazemos movimentações em aeroportos, mas todos nós temos direito a serviços de qualidade. Nossos familiares não voltam mais, mas é necessário fazer nossos movimentos para que a população fique em alerta, diz Scott.

O assessor voluntário da AfavTam e irmão de uma das vítimas da tragédia, Roberto Gomes, explica que a associação foi criada da necessidade de concentração, da representação de uma pessoa jurídica para as famílias das vítimas. A trajetória nesse ano foi ímpar. Nós conseguimos marcar uma forte presença com o objetivo maior de evitar que aconteça um novo acidente, exigindo mais seriedade, qualidade e investimento, explica.

    Leia tudo sobre: acidente da tam

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG