BRASÍLIA - O deputado Flávio Dino (PCdoB-MA), autor do anteprojeto da reforma eleitoral disse nesta terça-feira que a propaganda política na internet deve ser liberada durante as campanhas. Ele ressaltou, contudo, que somente a publicidade gratuita deve ser aceita, mantendo assim a proibição de banners pagos por candidatos ou partidos, como é autorizado para a mídia impressa.

Minha ideia é proibir a propaganda paga na internet. Nós já temos a decisão política de liberar a rede para as campanhas, mas sem acrescentar um novo gasto, explicou.

Dino ainda comentou que o aprofundamento sobre o tema só deve ser feito na próxima terça-feira, quando o grupo que discute a reforma volta a se reunir. Vamos fazer dois textos, um para a reforma eleitoral e outro para garantir a internet na campanha, mas ainda não nos debruçamos sobre as minúcias do assunto.

Por outro lado, o deputado disse que há disposição dos parlamentares que fazem parte do grupo que debate a proposta para instituir a doação de campanha pela internet, o que deve facilitar a doação por parte de pessoas físicas. Tal modalidade, inclusive, foi uma das principais fontes de arrecadação da campanha de Barack Obama para a presidência dos Estados Unidos.

Leia mais sobre: reforma eleitoral

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.