Pré-candidata à presidência da República pelo PV, a ex-ministra e senadora Marina Silva (AC) disse hoje que a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) foi frustrante. Na avaliação de Marina, o presidente Lula perdeu uma oportunidade de mostrar à comunidade internacional que o Brasil pode ser protagonista nos debates sobre desenvolvimento sustentável.

"Há uma decepção em relação ao papel que o presidente Lula vem desempenhando nas Nações Unidas. A falta de foco do nosso presidente acabou diminuindo a ação brasileira na ONU. O momento exigia que o Brasil fosse mais forte na questão do clima. Perdeu-se a oportunidade de o Brasil liderar esse processo", afirmou Marina.

Ela argumentou que tanto o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, quanto o da França, Nicolas Sarkozy, trataram da questão do meio ambiente, ao contrário de Lula que só falou sobre o golpe em Honduras.

Caminhada

Ao defender que o Brasil apresente metas concretas de redução de gás carbônico na Conferência de Copenhagen, que vai ocorrer entre 7 2 19 de dezembro, Marina anunciou o lançamento de um movimento intitulado "Brasil no Clima", em defesa de políticas para o desaquecimento do planeta. Ao lado do vereador e presidente do PV do Rio de Janeiro, Alfredo Sirkis, a ex-ministra explicou que o movimento começará neste domingo com uma caminhada, na orla do Rio de Janeiro. Será o primeiro grande ato de campanha de Marina Silva, desde que ela foi para o PV e se colocou na disputa pela sucessão do presidente Lula.

"Não é um movimento apenas para os militantes do PV; é para toda a sociedade em geral", disse Marina que, desde ontem, é a estrela de inserções publicitárias do partido, no Rio, convocando a população para a caminhada de cerca de 10 quilômetros pela orla carioca. A ideia é fazer caminhadas por todo o País até dezembro, antes da reunião de Copenhagen. Em São Paulo, o movimento deverá acontecer em outubro, também em um fim de semana e provavelmente na Avenida Paulista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.