Para Lula, Lina Vieira tem que provar conversa com Dilma

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cobrou nesta segunda-feira que a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira comprove que se reuniu com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) para tratar de uma investigação que o órgão estaria fazendo sobre as empresas da família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Segundo Lula, a atitude poderia dar fim à mais recente polêmica envolvendo a ministra. De acordo com Lina, Dilma teria lhe pedido para agilizar as apurações, o que a então secretária interpretou como uma pressão para arquivar as investigações.

Reuters |

Sarney, que enfrenta uma série de denúncias, é um dos principais aliados do governo no Congresso e considerado pelo Executivo um parceiro estratégico para a futura candidatura de Dilma à Presidência da República.

"Seria tão mais simples e tão mais fácil se a secretária mostrasse a agenda de que ela encontrou com a Dilma. Era só pegar as duas agendas e ver o que aconteceu", disse Lula a jornalistas no Itamaraty, em entrevista coletiva concedida ao lado do presidente do México, Felipe Calderón.

Lula foi perguntado se vê necessidade na realização de uma acareação entre Dilma e Lina, já que a ministra nega que o encontro tenha ocorrido.

Lina foi convidada pela oposição para participar de uma audiência pública no Senado na terça-feira para explicar o ocorrido.

"Toda vez neste país que se começa a se fazer carnaval com coisa que não dá samba as coisas ficam cada vez mais fragilizadas na opinião pública", respondeu Lula, acrescentando que não sabe os detalhes das vidas das duas e não tem "propensão a ser mexeriqueiro".

"Sinceramente, acho que o país tem coisa mais séria para discutir. Acho uma pobreza muito grande um assunto como esse estar na pauta da política brasileira", acrescentou.

"Esse processo de manipulação da política brasileira até agora tem mostrado que quem perde com isso é o Brasil."

Dilma acompanhou o presidente Lula na entrevista coletiva ao lado de outros ministros brasileiros e mexicanos. Já Sarney estava entre os convidados do almoço oferecido pelo presidente brasileiro a Calderón --junto com outros políticos e empresários de ambos os países.

(Reportagem de Fernando Exman)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG