BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou nesta segunda-feira a intenção de transformar o Brasil em um grade exportador de derivados do petróleo, por meio da construção e modernização de refinarias. Na semana passada, o presidente visitou obras de duas refinarias, uma no Rio de Janeiro (Comperj - Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro) e outra no Paraná (Repar - Refinaria Presidente Getúlio Vargas ) --obras na mira do Tribunal de Contas da União. A orientação do TCU pela paralisação das obras havia sido incluída na lei orçamentária de 2010, mas foi vetada por Lula.

"Nós temos investido em novas refinarias, porque nós acreditamos que com o pré-sal o Brasil vai ser um grande exportador de derivados de petróleo. Nós não queremos exportar o petróleo cru, nós queremos exportar produtos que possam gerar maior ganho para a Petrobras e maior ganho para o Brasil," disse Lula, no programa semanal de rádio "Café com o Presidente".

O presidente lembrou das obras em curso de outras refinarias no Maranhão, Ceará, Pernambuco e no Rio Grande do Norte, para a produção de derivados do petróleo com padrão para exportação e menor índice de gases poluentes.

"São grandes investimentos para que nós possamos adequar as nossas refinarias a produzir um petróleo de melhor qualidade, sobretudo o óleo diesel e a gasolina, que tem um conteúdo de enxofre muito forte, e nós queremos produzir gasolina num padrão internacional."

O presidente gravou o programa de Israel, onde se encontra desde o domingo. Lula visitará ainda a Palestina e a Jordânia, para reforçar a atuação do Brasil nos esforços de pacificação da região.

(Por Maria Carolina Marcello)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.