Para Lula, é precipitado discutir eleição de 2010

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, considera precipitado discutir a eleição presidencial de 2010 neste momento. Tenho mais dois anos e seis meses de mandato.

Agência Estado |

Só vou pensar em sucessão no final do ano que vem e apoiar o meu sucessor. Quem vai ser, só Deus é que pode dizer", desconversou hoje o presidente, durante entrevista à TV Bloomberg.

Lula reforçou que ainda não escolheu o candidato que apoiará na próxima eleição. Questionado se não seria a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, ele voltou a desconversar: "São as más línguas que dizem isso". Mesmo assim, ele elogiou a ministra dizendo que "Dilma tem demonstrado capacidade de gerenciamento, como poucas vezes Brasil teve". Ele enfatizou ainda que a escolha do nome é do partido, e não do presidente da República, mas admitiu, em seguida, que o peso do presidente na escolha é grande.

Lula negou que tenha mudado de discurso em relação à época em que era candidato. "Não há contradição (em relação ao) que eu falava. Quando era candidato, meu mundo era outro. Quando era metalúrgico, era outro ainda." Ele disse que não vê mal no fato de banqueiros e empresários estarem ganhando dinheiro durante seu governo. "Eu quero que eles ganhem porque fazem investimentos, contratam trabalhadores e fazem acordos melhores. É tudo o que quero na vida, porque daí o Brasil vai progredir." Lula disse ainda que sua prioridade é a ascensão dos pobres, mas disse que faz questão de ver harmonia em todos os segmentos da sociedade.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG