Para Jobim, suspensão de liminar ajuda na busca de solução para Morro da Providência

BRASÍLIA - O ministro da Defesa, Nelson Jobim, considerou a suspensão da liminar que determinava a saída imediata do Exército do Morro da Providência, no centro do Rio, fundamental para que se possa chegar a uma boa solução para a população da comunidade. A liminar, que havia sido concedida pela 18ª Vara Federal do Rio de Janeiro, foi suspensa, por determinação do Tribunal Regional Federal (TRF), até a próxima quinta-feira (26).

Agência Brasil |


A suspensão da liminar, mesmo que por prazo determinado, foi um passo fundamental para continuarmos na busca de uma solução que garanta à população do morro a melhoria das condições de suas habitações e a geração de empregos para a comunidade, afirmou Jobim, segundo sua assessoria.

De acordo com o presidente do TRF, Joaquim Antônio Castro Aguiar, a administração federal deverá apresentar, até quinta-feira, solução definitiva para o problema. 

Segundo nota da Advocacia Geral da União (AGU), o procurador regional da União, Daniel Levy, apresentará na próxima semana um agravo de instrumento ao TRF, para discutir o mérito da decisão da 18ª Vara e manter definitivamente o Exército no Morro da Providência, onde as tropas participam de um programa de reforma de moradias populares do Ministério das Cidades.

O pedido de suspensão da liminar foi apresentado ao TRF nesta quinta-feira pela Procuradoria Regional da União.

Leia também:


Leia mais sobre: violência no Rio

    Leia tudo sobre: exercitoexército

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG