Para Gilmar Mendes, briga com ministro Joaquim Barbosa está ultrapassada

BRASÍLIA - O ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta quinta-feira que a discussão com o ministro Joaquim Barbosa, também do STF, está ultrapassada. Os dois ministros protagonizaram, na semana passada, uma das discussões mais acaloradas da Corte, quando Barbosa disse que o colega estava destruindo a credibilidade da Justiça brasileira.

Carol Pires |

É um caso ultrapassado. O tribunal já se pronunciou e está devidamente regulado, disciplinado. Não acredito que existam outras consequências além das que já se manifestaram, avaliou Gilmar, após um encontro com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Mendes também afirmou não se incomodar com protesto na frente do STF. Questionado por jornalistas sobre um grupo de professores e alunos da Universidade de Brasília (UnB), que protestaram contra ele na Praça dos Três Poderes, o ministro disse que as manifestações fazem parte da democracia. 

Não causa nenhum transtorno. Sempre tem algum protesto na praça, nem temos tido contra pessoas específicas, às vezes há algum pedido contra um processo. Mas é absolutamente normal e temos que conviver com a democracia, disse.

No dia seguinte à discussão entre Mendes e Joaquim Barbosa, um grupo de manifestantes se postaram de frente para o prédio do STF com faixas com os dizeres Gilmar, saia às ruas e não volte ao STF. Os manifestantes tentaram colocar uma faixa da estátua símbolo da Justiça, escrito Miss Capanga, mas foram impedidos por seguranças do STF.

Nesta quarta-feira, alguns ministros fizeram discursos de apoio a Mendes ¿ que completou um ano à frente da presidência do STF. O ministro Joaquim Barbosa não presenciou a sessão, pois estava em São Paulo, em consulta médica.

Briga

Na semana passada, durante uma sessão no plenário do STF, o  ministro Gilmar Mendes criticou a posição de Joaquim Barbosa sobre um processo em discussão. Nervoso, Barbosa cobrou respeito do presidente, e disse que ele não poderia lhe dar lição de moral pois está destruindo a Justiça brasileira.

Ao ser contestado por Gilmar Mendes, Joaquim Barbosa acusou o presidente de ter capangas no Mato Grosso. Ao final da sessão, nove ministros se reuniram no gabinete de Gilmar Mendes para debater sobre o caso e divulgaram uma nota à imprensa reafirmando a confiança no presidente da Corte.

Assista ao trecho da sessão tensa

Leia também:

Leia mais sobre: STF

    Leia tudo sobre: gilmar mendes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG