Para especialistas, prefeito de SP fará gestão morna

Independente da vitória da candidata Marta Suplicy (PT) ou do prefeito Gilberto Kassab (DEM), candidato à reeleição, no dia 26, o próximo prefeito de São Paulo fará uma administração morna e sem grandes transformações. Especialistas ouvidos pela Agência Estado apontam uma tendência de priorizar investimentos em políticas compensatórias e acreditam que, como a capital paulista é o ponto estratégico para as eleições de 2010, a próxima gestão não atacará as questões fundamentais e polêmicas da cidade para evitar o ônus da impopularidade.

Agência Estado |

"Não vai haver grandes mudanças", prevê o doutor em ciência política e professor do Departamento de Política da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Fernando Abrúcio. Para ele, não há diferenças significativas nas prioridades de governo apresentadas por Kassab e Marta, uma vez que a atual gestão deu continuidade ao trabalho do PT na prefeitura. Num eventual mandato petista, Abrúcio acredita que Marta tentará acabar com a imagem de criadora de impostos para se aproximar da classe média e, assim, reduzir a rejeição apontada por pesquisas. Para isso, Marta terá de reduzir impostos. "Ela precisa passar uma borracha na Martaxa", concorda o cientista político Carlos Melo, professor de Ciências Políticas do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec) de São Paulo.

Já o atual prefeito de São Paulo, se reeleito, deverá investir em ações na periferia, reduto do PT. "Se o Kassab fizer políticas para os mais pobres, ele conseguirá expandir sua influência", completa Melo. Tanto Marta quanto Kassab precisam ampliar as bases de apoio e, por isso, tendem a aprofundar o investimento nas áreas onde foram mal avaliados: saúde e transportes, respectivamente, apostam os especialistas.

    Leia tudo sobre: eleições

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG