Para especialistas, administrar bem o tempo é o primeiro passo

Para especialistas, administrar bem o tempo é o primeiro passo Por Carolina Dall’olio São Paulo, 28 (AE) - Para tentar prevenir o estresse, a recomendação é criar um ambiente com o menor nível de pressão possível. Por parte da empresa, o primeiro passo para um clima saudável é, acima de tudo, respeitar o funcionário, enfatiza o especialista em Recursos Humanos Reinaldo Passadori.

Agência Estado |

Dar condições dignas de trabalho, oferecer alimentação adequada e premiar aqueles que atingiram as metas - em vez de punir quem não conseguiu - são ações recomendadas. Mas, antes de mais nada, é preciso ser criterioso na seleção dos colaboradores: escolher a pessoa com perfil certo para a função é fundamental.

Além de montar um time que compartilhe dos valores da empresa, é necessário promover uma comunicação transparente, diz Passadori. A empresa deve criar canais de comunicação abertos, permitindo que os funcionários possam reclamar quando precisarem. "Não adianta apenas promover conversas de avaliação só com o chefe, porque, se o chefe for o problema, o trabalhador não terá como se manifestar." Pelos funcionários, a contrapartida deve ser o comprometimento com o trabalho. Se todo mundo executar suas tarefas com qualidade e no prazo, a pressão diminui, e a chance de as pessoas se estressarem também.

Mas mesmo seguindo à risca essa cartilha, o estresse vai aparecer. "A pressão é natural e, em muitos casos, tem até uma função benéfica, pois estimula as pessoas a reagirem", explica o psiquiatra Marcos Pacheco Ferraz, professor da Unifesp. O problema é identificar quando o limite de estresse natural passa a ser um problema. Para isso, os chefes devem ter um olhar cuidadoso sobre seus funcionários. "É preciso conhecer o perfil e as limitações de cada um e saber respeitar isso", avisa Passadori. "Não adianta forçar a pessoa a desempenhar um papel que não combina com suas características. Isso só vai gerar problemas."

Para identificar e tratar uma pessoa com quadro de estresse, é preciso prestar atenção nos sinais: quem falta muito, anda desmotivado ou irritado, reclama constantemente de dores de cabeça e se considera incapaz ou sobrecarregado é um forte candidato ao posto de estressado. Nesses casos, o ideal é encaminhar para uma consulta médica. O funcionário estressado também deve colaborar.

Aprender a gerenciar melhor seu tempo, se mostrar disposto a rediscutir suas funções e admitir eventuais limitações são um bom caminho para tentar diminuir os níveis de estresse. Praticar uma atividade física ou se dedicar a algum hobby podem ser formas saudáveis de aliviar a pressão do trabalho.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG