Para economista, perda do PIB com clima foi subestimada

O economista britânico sir Nicholas Stern, autor de um relatório de 2006 sobre a economia das mudanças climáticas, afirmou ontem que suas previsões sobre os prejuízos do aquecimento global foram subestimadas. Na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o economista disse que as perdas poderão ser de 5% a 30% do Produto Interno Bruto (PIB), dependendo do país.

Agência Estado |

Segundo o relatório, o prejuízo máximo estimado seria de 20%.

Stern afirma que as nações em desenvolvimento devem liderar as discussões sobre os cortes nas emissões de gases do efeito estufa. “São as principais interessadas: 95% dos seres humanos vivem nesses países”, justifica.

Quanto ao Brasil, ele considera importante usar de forma limpa as reservas de petróleo recém-descobertas - a queima do petróleo é uma fonte de gases-estufa. “Se não, é melhor não as utilizar.” Ele ainda criticou as barreiras alfandegárias ao etanol de cana-de-açúcar produzido no País, mas considera o biocombustível incapaz de responder à demanda global de energia. “Só resolve uma pequena parte do problema.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG