Para Dilma, nova denúncia derruba versão de dossiê

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou hoje, em entrevista coletiva, que matéria publicada hoje no jornal Folha de S.Paulo rui por terra a versão que a Casa Civil fez um dossiê para incriminar alguém.

Agência Estado |

Segundo ela, a folha de rosto do monitor de um computador da Casa Civil estampado no jornal traz o horário deletado. Mas, de acordo com a ministra, na noite de ontem, ela recebeu um fac-símile com a mesma folha de rosto na qual o horário estava rasurado. "Não quero fazer comentários sobre isso, porque podem estar querendo proteger a pessoa que vazou este documento. Mas mostra a fragilidade dessa capa", afirmou. "Qualquer um pode fazer uma capa", disse. "Entre ontem à noite e hoje de manhã, ela modificou-se", completou.

A ministra questionou também o conjunto de colunas publicadas no jornal nas quais teriam o número do processo e o agente suprimido, que na edição da Folha de S.Paulo , segundo ela, não tem. "Isso mostra que numa planilha de Excel monta-se o que se quer. Assim como o jornal o fez", afirmou, acrescentando ainda que esse fato mostra como a planilha é facilmente modificada. A ministra afirmou que a instituição prejudicada por este processo é o governo e a Casa Civil. "Tem direção certa - a minha pessoa - para atribuir a responsabilidade sobre o suposto dossiê."

Dilma disse ainda ser interessante sinalizar que, com exceção da ex-primeira dama Ruth Cardoso, os demais nomes citados no jornal parecem integrar o dossiê. "Por que fazer um dossiê de informações que não são sigilosas? Que por determinação da CPI seremos obrigados a entregar?", questionou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG