Tamanho do texto

RIO DE JANEIRO - O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), fez uma comparação entre a dengue e o crime organizado e disse que os dois precisam ser combatidos e não podem mais fazer parte da paisagem do Rio.



Perguntado se haverá nova epidemia no próximo verão, o governador respondeu: "Não sou especialista, sou carioca. Moro há 45 anos no Rio e há 16 anos, em maior ou menor escala, acompanho crises de dengue, e isso é visto como normal. Da mesma forma que não posso tolerar a ocupação das favelas por criminosos, temos que nos indignar e combater a dengue. Não podemos achar a dengue normal", disse o governador.

Cabral voltou a falar na criação de uma comissão de especialistas que vai nortear as novas estratégias de combate ao Aedes aegypti , mosquito transmissor da doença.

O governador inaugurou nesta terça a 11ª tenda de hidratação, no bairro do Méier, zona norte do Rio, próximo ao Hospital Municipal Salgado Filho. Nesta tenda trabalham 45 médicos voluntários cedidos pelo Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo. Ele inaugura ainda nesta terça a 12ª, na Gávea, zona sul.


Leia também:

Leia mais sobre: dengue

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.