Para Aécio, PSDB deve assumir candidato até janeiro

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), disse hoje que, se deixar para depois de janeiro de 2010 a escolha do candidato à Presidência, o PSDB corre o risco de entrar atrasado na disputa eleitoral. O mineiro, que reiterou sua disposição de concorrer ao Planalto ontem em jantar com caciques tucanos na capital paulista, afirmou ter ouvido o presidente do partido, senador Sérgio Guerra, defender a definição do presidenciável antes mesmo de janeiro.

Agência Estado |

"Até janeiro acho que é um bom momento para a construção de um projeto presidencial. Temo que, daí por diante, possamos chegar um pouco atrasados", afirmou hoje em entrevista após evento no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte.

"Ouvi do presidente Sérgio Guerra que gostaria até de ter uma decisão antes de janeiro." Aécio disputa com o governador de São Paulo, José Serra, a indicação da legenda para concorrer à Presidência. Serra defende que a definição ocorra apenas em março do próximo ano.

Defensor das prévias, o governador de Minas argumentou a favor de "uma consulta mais ampla às bases do partido, a um colegiado mais amplo de militantes". Apesar da pressão que vem exercendo sobre a cúpula tucana para viabilizar seu nome, Aécio esforçou-se em mostrar tranquilidade. "Não há decisão tomada. Cabe ao PSDB nacional e não a mim dizer o que vai ocorrer", disse. "Estarei ao lado do candidato que o meu partido escolher, mesmo se não for eu."

Aécio destacou ainda a sinalização de apoio da direção nacional do DEM a sua eventual candidatura a presidente. "Poderíamos, quem sabe, ter uma aliança ainda mais ampla do que essa que já está consolidada com os Democratas e com o PPS", sugeriu.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG