adequada - Brasil - iG" /

Para Aécio, decisão do TSE sobre prévias foi adequada

A decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que concluiu que os partidos políticos têm o direito de realizar prévias para consultar seus filiados sobre a escolha dos seus candidatos, foi classificada hoje de adequada e dentro das expectativas pelo governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB). Principal incentivador das primárias na legenda tucana, Aécio, contudo, admitiu que preferia uma consulta mais abrangente, mas sem detalhar em que aspectos.

Agência Estado |

O mineiro, que disputa com o governador de São Paulo, José Serra, a indicação como presidenciável do partido, disse que a partir de agora "o caminho está aberto" para que a Executiva Nacional se reúna e regulamente as prévias.

O TSE, em sua decisão, deixou claro que as prévias não substituem as convenções, nas quais os partidos lançam oficialmente seus candidatos e que deverão ser realizadas até 30 de junho do ano que vem. Os ministros, durante a discussão, se preocuparam com uma possível propaganda eleitoral fora de época e decidiram proibir os partidos de fazer propaganda das prévias na internet.

"Poderia até gostar, preferir que houvesse uma possibilidade de uma prévia um pouco mais abrangente. Mas nos termos em que ela foi colocada, acho que ela atinge os seus objetivos", disse o governador, ressaltando que acredita que a imprensa poderá ter o papel de divulgar eventuais debates entre os pré-candidatos. "E, de alguma forma, permitir que a sociedade acompanhe essas prévias". Aécio sugeriu os meses de outubro e novembro e início de dezembro para a realização da consulta, mas ressaltou que a definição da data caberá ao partido.

O governador também insistiu na tese de que seria produtivo ele e Serra andarem juntos pelo País, "sempre com o compromisso da convergência". "Obviamente quem não vencer terá o compromisso de ser o primeiro a aliar-se à candidatura vitoriosa. Então, eu acredito que temos espaço para percorrer o Brasil, temos tempo para discutir. Se houver possibilidade desse entendimento, muito bem, mas se não houver muito bem também", destacou.

Aécio observou que continua defendendo que o PSDB se mobilize ao lado de seus aliados para a campanha eleitoral. "Nós não podemos abdicar de apresentar à população brasileira novas bandeiras, um projeto de partido renovado e tentar identificar, efetivamente, o que os brasileiros buscam no período pós-Lula. Isso se faz caminhando, conversando com as nossas bases", reiterou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG