Para Aécio, dados de pesquisa são positivos

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), considerou positivos os resultados da pesquisa CNT/Sensus para a sucessão presidencial, divulgados ontem. Em visita à residência do arquiteto Oscar Niemeyer, em Copacabana, na zona sul do Rio, o pré-candidato tucano à sucessão presidencial classificou como estimulante o desempenho de seu partido em todos os cenários.

Agência Estado |

Aécio disse que a sondagem também demonstrou que o crescimento nas pesquisas da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, não está no mesmo ritmo da ampliação da sua exposição.

O tucano também voltou a afirmar que seu nome estará à disposição do partido somente até o fim de dezembro. Sua posição se confronta a do pré-candidato tucano à presidência, o governador de São Paulo, José Serra, que prefere adiar para março ou abril a definição. Caso o partido prefira postergar a decisão, Aécio vai disputar o Senado por Minas Gerais.

O tucano destacou ainda o bom resultado na pesquisa no cenário em que ele aparece como cabeça de chapa e o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), desafeto de Serra, como vice. "Tenho uma amizade com o Ciro que independe dos humores de A ou de B. O Ciro foi companheiro nosso no PSDB, tenho por ele um respeito pessoal muito grande e vejo nessa pesquisa uma sinalização também que eu diria interessante", disse.

Encontro

O governador de Minas ficou reunido por cerca de 20 minutos com o Niemeyer. Queria saber como estava sua recuperação desde que passou duas vezes pela do CTI do hospital Samaritano, em setembro e outubro, para a retirada de um tumor no intestino e para se recuperar de uma arritmia cardíaca. Aécio também disse que convidou Niemeyer para a inauguração do novo centro administrativo do governo de Minas - projetado pelo arquiteto - que deve ocorrer em dois meses.

Ainda abatido, mas demonstrando disposição, o arquiteto que vai completar 102 anos no próximo dia 15, elogiou o governador de Minas. "Ainda acho que o nosso governador, aqui do lado, é um candidato forte", afirmou Niemeyer, que sempre foi militante de esquerda.

O arquiteto também fez elogios ao presidente Lula. "No momento, o povo brasileiro tem razões para ser otimista. Lula é um operário, é um sujeito ao lado do povo, compreende os problemas da América Latina, que outros vinham antecipando, feito o Fidel, Chávez, Morales. De modo que compreende que a América Latina tem que ser protegida da onda do capitalismo, que a gente não sabe para onde quer ir".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG