Papel de Anne Hathaway atrai especulação antecipada de Oscar

Por Silvia Aloisi VENEZA (Reuters) - O papel sombrio representado por Anne Hathaway em Rachel Getting Married, que fez sua estréia esta semana no Festival de Veneza, está gerando especulações antecipadas quanto a um possível Oscar. Vários críticos elogiaram sua atuação, que difere de seus personagens anteriores, cômicos ou de contos de fadas.

Reuters |

No drama familiar dirigido por Jonathan Demme, Hathaway é Kym, uma dependente de drogas em processo de recuperação que deixa um centro de reabilitação para assistir ao casamento de sua irmã.

Sua necessidade de atenção e suas observações cáusticas fazem as tensões familiares reprimidas vir à tona, obrigando-a a confrontar seu senso de culpa pela morte de seu irmão menor.

'Anne Hathaway, em atuação merecedora de prêmios, confere um foco central claro à história', escreveu o Hollywood Reporter, enquanto a publicação especializada rival Variety a descreveu como 'frágil, irada, magnífica'.

Conhecida sobretudo por seus papéis de garota comum em 'Diários da Princesa' e 'O Diabo Veste Prada', ela disse à Reuters na quinta-feira que ainda é cedo para pensar em prêmios.

'Estamos no início de setembro. Se eu começasse a pensar nisso agora, não conseguiria passar pelo Natal', disse Hathaway em entrevista.

'Estou felicíssima com este filme, independentemente de o que acontecer com ele. Mesmo que seja fracasso de bilheteria ou que nunca ganhe um prêmio, para mim é um sucesso', acrescentou a atriz de 25 anos.

Hathaway disse que Kym é o papel mais complexo que ela já representou.

Os críticos também elogiaram a performance breve, mas intensa de Debra Winger no filme, no papel da mãe distante da família disfuncional. De acordo com a Screen Daily, Winger, três vezes indicada ao Oscar, tornou memorável seu pequeno papel coadjuvante.

''Rachel Getting Married' com certeza será candidato a prêmios nas principais categorias', escreveu a revista.

A maioria dos críticos disse que o filme ajudou a elevar o nível da programação um tanto quanto fraca de Veneza este ano, e o aparecimento de Anne Hathaway no tapete vermelho acrescentou um toque bem-vindo de glamour de Hollywood.

Os filmes anteriores de Jonathan Demme incluem 'O Silêncio dos Inocentes', de 1991, premiado com cinco Oscar, e o drama 'Filadélfia', de 1993, sobre Aids.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG