Pane que afetou voos em aeroportos é solucionada, segundo Embratel e FAB

A pane na Embratel que provocou problemas no Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta-1), em Brasília, na tarde desta terça-feira, foi resolvida por volta das 15h. Os aeroportos do País registram 7,6% de atrasos.

Redação com Agência Estado |


De acordo com a Força Aérea Brasileira (FAB), entre 11h15 e 11h42 desta terça-feira, as freqüências-rádio do Centro de Controle da Área de Brasília foram degradados em virtude do rompimento de dois cabos de fibra ótica da Embratel, localizados entre as cidades paulistas de Barretos e Ribeirão Preto, e entre as cidades mineiras de Sete Lagoas e Confins.

Com isso, as decolagens da área compreendida entre Brasília e São Paulo foram suspensas nesse período pela Força Aérea Brasileira.

A Força Aérea Brasileira e a Embratel afirmam que o problema foi sanado pela Concessionária de Telecomunicações por volta das 15h. Às 15h15, as freqüências foram restabelecidas.

Limitadas por esse problema, as decolagens foram seqüenciadas de acordo com um planejamento conjunto e colaborativo entre o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea, Empresas Aéreas e Infraero, de forma a evitar maiores congestionamentos e mitigar atrasos.

Até 13h50, as duas maiores companhias aéreas do Brasil, Tam e Gol, registravam atrasos acima de 30 minutos em 6% e 8% dos vôos, respectivamente.

Agência Estado
Aeroporto
Aeroporto de Guarulhos nesta terça-feira

O Cindacta-1 controla 45% do tráfego aéreo do País. De acordo com informações da Infraero, 7.6% dos voos no País estão atrasados. Em Belo Horizonte, o Aeroporto de Pampulha tem 12% de atrasado. Já o aeroporto de Brasília está com 7.4% dos voos fora do horário.

(Mais informações em instantes)

Leia mais sobre: Embratel

    Leia tudo sobre: aeronáuticaembratelfab

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG