Por Bruno Marfinati SÃO PAULO (Reuters) - Um apagão atingiu várias regiões do país na noite da terça-feira devido a uma pane nas linhas de transmissão de energia, que são conectadas à usina hidrelétrica de Itaipu, informou a usina em nota. Uma forte tempestade pode ter provocado o blecaute.

"A causa do blecaute não teve origem na usina de Itaipu. A hipótese mais provável é que tenha havido algum acidente que afetou um ou mais pontos do sistema de transmissão, inclusive o de Furnas, responsável por levar a energia de Itaipu para o Sul e Sudeste, acidente este que provocou outro fenômeno que se costuma chamar de efeito dominó", disse a nota.

O abastecimento de energia elétrica, que foi interrompido por volta de 22h15 (horário de Brasília) em pelo menos nove Estados, voltava gradualmente à normalidade em algumas regiões.

"Não se sabe exatamente a causa, mas imagina-se que questões atmosféricas, tempestade de grande intensidade, possam ter contribuído ou determinado o desligamento das linhas de (transmissão) de Itaipu", disse o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, a jornalistas em Brasília.

São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Pernambuco foram afetados. De acordo com o ministro, o estado do Rio de Janeiro foi o mais atingido, e a falta de luz também foi registrada por 15 minutos no Paraguai, que faz fronteira com o Brasil.

Na cidade de São Paulo, o apagão complicou o trânsito, paralisou o sistema metroviário e interrompeu parcialmente telefones fixos e celulares. Por volta de 1h10 da madrugada desta quarta-feira, a energia havia voltado parcialmente a alguns bairros da cidade.

Segundo a Defesa Civil, não há registros de ocorrências na capital paulista até as 3h desta madrugada. O Corpo de Bombeiros registrou 28 casos de pessoas presas em elevadores na cidade de São Paulo.

As ruas do Rio de Janeiro, sem luz, estavam desertas, com pouco policiamento e apenas alguns carros e ônibus circulando. No aeroporto do Galeão, os passageiros que desembarcavam por volta das 23h (horário de Brasília) eram alertados por alguns motoristas de táxi a não deixarem o local por risco de arrastão. Entretanto, no caminho até a zona sul nenhuma via estava congestionada.

"O sistema não é frágil, o sistema é um dos mais fortes, mais seguros do mundo. Nós temos 98 por cento do sistema interligado. O que aconteceu haverá de ter sido um acidente e não deficiência do sistema", disse Lobão.

Itaipu, a segunda maior hidrelétrica do mundo, é responsável por cerca de 20 por cento da energia fornecida ao Brasil, porém mais de 90 por cento ao Paraguai, onde foi registrado um corte no fornecimento que durou cerca de 15 minutos. Segundo moradores da capital Assunção, o abastecimento foi logo restaurado.

A usina informou ainda que aguardava o restabelecimento do sistema interligado para dar início ao fornecimento de energia. Durante o blecaute, "Itaipu estava com suas máquinas ligadas, girando no vazio, porém, sem possibilidade de transmitir energia, pois as linhas de transmissão que conectam Itaipu ao sistema brasileiro estavam desligadas."

Pelo menos 17 mil megawatts, o suficiente para abastecer o Estado de São Paulo, saíram do sistema elétrico nacional, informou a assessoria de imprensa do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

"Ao desligar a linha de Itaipu, outras linhas, por consequência, dentro do sistema interligado, também saem de funcionamento", disse o ministro.

(Reportagem adicional de Brian Ellsworth, Guillermo Parra-Bernal e Todd Benson em São Paulo e de Stuart Grudgings e Denise Luna no Rio de Janeiro)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.