Palocci já se livrou de 20 dos 21 processos no Supremo Tribunal Federal

BRASÍLIA - Enquanto espera o julgamento do mais complicado de seus processos, sobre a quebra de sigilo do caseiro Francenildo dos Santos Costa, o deputado e ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci (PT-SP) contabiliza o arquivamento pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) de 20 das 21 acusações contra ele, na maioria dos casos por falta de provas.

Agência Estado |

Agência Brasil
O deputado Antonio Palocci
Com a previsão do presidente do STF, Gilmar Mendes, de que a denúncia no caso Francenildo será julgada em agosto, Palocci poderá estar, em breve, com a ficha limpa.

Ministros do STF adiantaram extraoficialmente que devem rejeitar a denúncia do Ministério Público (MP), que vê envolvimento de Palocci no vazamento das informações obtidas com a quebra do sigilo bancário do caseiro. Eles argumentam, assim como a defesa do deputado, faltarem provas do envolvimento do ex-ministro. Sem isso, não haveria como instaurar ação penal. Até procuradores admitem que o STF deve dar ao caso o mesmo destino dos demais: o arquivo.

Se essa previsão se confirmar, Palocci não terá mais nenhuma pendência no STF. Ele se livrará, então, da acusação que o derrubou do comando da economia em 27 de março de 2006, três semanas após o "Estado" publicar relato do caseiro sobre festas e suspeita de partilha de dinheiro em uma mansão no Lago Sul, em Brasília - casa que ficou conhecida como sede da "República de Ribeirão". As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia mais sobre: Antonio Palocci

    Leia tudo sobre: denúnciasmensalãopalocci

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG