A resposta de um funcionário da TV Senado a um aviso da presença do secretário de Emprego e Relações de Trabalho de São Paulo, Guilherme Afif, em uma audiência pública na Câmara provocou indignação e mal-estar hoje no Congresso. Para informar da presença de Afif no debate sobre o projeto que prevê a divulgação de impostos em notas fiscais, o assessor de imprensa da secretaria, Vinícius Prado de Moraes, enviou um e-mail a diversos órgãos de imprensa, incluindo a TV Senado, e obteve a seguinte resposta: F.... A réplica partiu do funcionário da TV João Carlos da Fontoura.

"É uma esculhambação. É uma Casa do povo que merece respeito", reagiu Afif, quando soube da troca de mensagens. Ele relatou o caso ao líder do DEM no Senado, Agripino Maia (RN). "O problema é a imagem do Senado. Cabe aos senadores tomarem uma providência", afirmou o secretário. Moraes conta que se assustou ao ver a resposta. "Em cinco anos como assessor de imprensa nunca tinha visto isso. É um desrespeito, principalmente porque foi usado um e-mail de um órgão do Senado em resposta a uma secretaria de Estado."

Fontoura disse que trabalha no núcleo de documentários e não trata da cobertura jornalística diária. Mesmo assim, afirmou, recebe inúmeras mensagens em sua caixa de correio eletrônico, o que acaba provocando o seu bloqueio. "Todo dia passo mais de meia hora do expediente apagando mensagens que não são para mim", disse. Ontem, ele contou que precisava enviar uma mensagem urgente para um produtor e perdeu a paciência. "Foi uma falha minha ter respondido nesses termos. Minha resposta foi infeliz. Peço desculpas."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.