Reunidos em Belo Horizonte durante o encontro internacional Diálogos da Terra no Planeta Água, representantes de 32 países divulgaram no início da noite de hoje um documento com 15 recomendações que serão encaminhadas ao Fórum Mundial da Água em Istambul, em 2009. A chamada Carta de Minas não ignorou a crise internacional e destacou o atual contexto mundial de mudanças econômicas e políticas impõe o planejamento de ações voltadas para um modelo sustentável de desenvolvimento para a conservação, uso e gestão das águas.

"Como compromisso com a qualidade de vida das populações, o respeito ao meio ambiente, à biodiversidade e à diversidade cultural, e que se busque a inclusão social e econômica e a erradicação da pobreza".

O documento constata a necessidade de aprofundamento e a difusão da compreensão de que o desenvolvimento sustentável só é alcançável com mudanças de padrões de consumo e de produção. "Assim como a atuação para a eliminação da pobreza e desigualdade social, aproveitando a atual crise globalizada como oportunidade para correção de desvios". A carta também, entre outros pontos, cobra a conclusão no ano que vem das negociações da convenção para as mudanças climáticas no âmbito da Organização das Nações Unidas (ONU), com enfoque nas soluções para os problemas da água.

Nos últimos três dias, participaram do encontro - uma iniciativa da Green Cross Internacional, Green Cross Brasil e do governo de Minas - mais 2,5 mil pessoas, segundo os organizadores. O indiano Mohan Munasinghe, do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU e prêmio Nobel da Paz 2007, foi a principal estrela do evento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.