RIO DE JANEIRO (Reuters) - O número de casos da gripe H1N1 no Brasil subiu para 680 nesta terça-feira com a confirmação de 55 novos infectados, segundo o Ministério da Saúde. Todos os Estados brasileiros confirmaram casos da nova doença. A quase totalidade desses pacientes já recebeu alta ou está em processo de recuperação, disse nota do ministério.

Em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, é estável o estado de saúde de uma paciente contaminada pelo vírus H1N1 durante viagem à Argentina. Ela segue na UTI sem previsão de alta.

A paciente, de 14 anos, é do município gaúcho de São Gabriel, que teve as aulas retomadas na terça-feira após ter decretado situação de emergência na semana passada. No entanto, continuam suspensos eventos em locais fechados no município.

Na segunda-feira, Itaqui (RS) também declarou estado de emergência após o registro de casos suspeitos da doença no município.

Em Belo Horizonte, um homem de 34 anos foi internado sob suspeita de ter sido infectado pela nova gripe. Ele apresenta quadro respiratório muito grave e respira com ajuda de aparelhos. Segundo o Hospital das Clínicas de Minas Gerais, foi colhido material para realização de exames.

Há 673 casos considerados suspeitos no Brasil e outros 933 foram descartados, de acordo com nota do ministério.

Nesta terça-feira, 13 hospitais particulares de São Paulo passaram a integrar a rede de atendimento de casos suspeitos de gripe H1N1. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, 18 hospitais públicos já realizavam este atendimento.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), já foram confirmados cerca de 73 mil casos da doença, com 317 mortes. Estados Unidos, México, Canadá, Chile, Argentina, Austrália e Reino Unido são países com transmissão sustentada do vírus, segundo o órgão.

(Por Hugo Bachega)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.