País gasta R$ 28 bi por ano com acidentes de motos

"As motocicletas foram introduzidas na sociedade sem o devido cuidado", afirma o sociólogo Eduardo Vasconcelos

Daniel Torres, iG São Paulo |

Estimativas do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) apontam que o País gasta cerca de R$ 28 bilhões, por ano, com acidentes envolvendo moto. "Toda vez que uma nova tecnologia entra em uma sociedade, ela precisa ser muito bem analisada para ser introduzida no cotidiano das pessoas. Mas as motocicletas foram introduzidas sem o devido cuidado. Cometemos um grave erro no Brasil e agora temos um prejuízo social muito grande", explica Eduardo Vasconcelos, sociólogo e engenheiro da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP).

De acordo com o Mapa da Violência dos Municípios Brasileiros de 2008, considerando o período entre 1994 e 2006, o número de óbitos causados pelos acidentes de transporte passou de 29,5 mil para 35,1 mil, o que representa um aumento de 19% no número total de mortes.

AE
A faixa exclusiva para motos que vai do centro da capital paulista à região do Ibirapuera
O estudo ainda mostra que o número de mortes, entre 1994 e 2006, só apresentou queda quando as leis foram endurecidas e houve uma ampla campanha nacional de conscientização e informação. Até 1997, ano anterior ao novo Código de Trânsito Brasileiro, a pesquisa registrou aumentos significativos, ano a ano, no número de mortes. No período pós-1997, com a nova lei, os números de mortes diminuíram sensivelmente, principalmente em 1998, quando a queda foi superior a 13%. Nos anos seguintes, 1999 e 2000, as quedas foram moderadas, na ordem de 2% ao ano. A partir de 2000, sem novas campanhas nacionais, o número de óbitos voltou ao antigo ritmo de crescimento.

Para o presidente da Associação Brasileira de Motociclistas, Lucas Pimentel, o crescimento desordenado das cidades brasileiras contribui para o aumento no número de mortes em acidentes de moto. "Com transporte público ineficiente, as pessoas têm comprado moto para fugir do trânsito", afirma Pimentel.

Custo maior
De acordo com o estudo Custos de Acidentes de Trânsito no Brasil, divulgado pela Organização Mundial da Saúde, os acidentes com motocicletas representam, proporcionalmente, mais custos para o País do que o acidentes com automóveis. Em 2005, as motos representavam 11% da frota e geraram 19% dos custos por acidentes de trânsito. Entre carros, com frota de 74% dos veículos do país, o custo dos acidentes foi 56% do total.

A gravidade dos acidentes de motos também e muito superior a de carros. De todos os acidentes envolvendo carros, 93% dos acidentes foram sem vítimas. Já aqueles que envolveram motos, esse índice aumenta mais de 10 vezes: 71% dos acidentes. Só o Sistema Único de Saúde (SUS) gasta mais de R$ 135 milhões por ano com atendimentos e internações de vítimas de acidente de trânsito no Brasil.

    Leia tudo sobre: motocicletasmotosmotofaixa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG