Pais falham ao ensinar filhos a comer, dizem especialistas

Comer bem é um hábito adquirido na infância. É questão de educação, segundo a nutricionista Solange Hypólito.

Agência Estado |

“Mas os pais falham nessa tarefa: ou pelo mau exemplo ou pelo método inadequado.” O resultado: crianças obesas ou subnutridas. O mau exemplo é dado quando o pai ou a mãe não consomem os nutrientes necessários ou incentivam o consumo de alimentos pobres. A outra falha é na forma de fazer com que os filhos se alimentem de forma adequada.

Um erro muito cometido pelos pais é usar truques como o de que, para ganhar o chocolate, é preciso comer o rabanete. “Por quê? Isso incentiva os maus hábitos e faz parte da lista de dicas da Sociedade Americana do Coração (AHA, na sigla em inglês) sobre hábitos alimentares. Isso provoca uma dependência emocional”, diz a nutricionista Leila Nasser, que conta o caso de uma menina que, ao chorar, recebia da mãe uma chupeta besuntada com açúcar. “Hoje ela tem 10 anos, está obesa e sempre que está triste come um doce.”

Outra falha é forçar a criança a comer determinado alimento. Nem usando todos os argumentos (“faz bem”, “vai te deixar forte como o Popeye”, “assim você não vai crescer”). Se ela não quiser, não pode obrigar. “A criança vai sentir aversão pela comida”, afirma Leila. O resultado é que talvez nem com o passar dos anos o prato rejeitado será tolerado.

Se é um erro forçar, os pais também falham em desistir cedo. Muitas crianças sofrem do que Solange chama de neofobia, ou medo de coisas novas - alimentos, no caso. “É normal a criança dizer que não gosta. Alguns estudos demonstram que ela só vai passar a aceitar a comida depois da décima ou 15ª tentativa.” O certo é, aos poucos, apresentar o alimento, falar sobre as qualidades e sugerir o consumo. As informações são do Jornal da Tarde.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG