Pais buscam filhos desaparecidos desde sábado em delegacia de São Sebastião

SÃO PAULO ¿ Os pais de Livia Pereira, de 17 anos, e Victor Orta, de 16 anos, o casal adolescente que estava desaparecido desde sábado, reencontraram seus filhos na tarde desta segunda-feira no 2º Distrito Policial (DP) de São Sebastião, localizado em Boiçucanga. O aviso de que os jovens estariam lá foi dado por volta das 11h30.

Redação |

De acordo com a Polícia Militar (PM), entre domingo e segunda-feira, os jovens pernoitaram na casa da professora Ana Maria Borges de Olinda. Ela teria acolhido o casal e informado os pais sobre a localização deles.

A PM foi avisada às13h10 e encontrou Livia e Victor minutos depois. Ao serem interpelados, teriam dito que saíram de casa sem autorização dos país. Cerca de uma hora depois, na delegacia, os pais reencontraram seus filhos.

A Secretaria de Segurança Pública afirma que, no sábado, ambos avisaram os pais pelo celular que estavam a caminho do cinema em um shopping na capital paulista. Em vez disso, de acordo com a suspeita, eles aproveitaram a desculpa para fugir.

Avisos

Após receber uma mensagem de celular, que dava a entender que a menina não voltaria, o pai da garota foi até o 14º DP registrar o seu desaparecimento.

"Quando recebi, percebi que minha filha não tinha mais intenção de voltar para casa", diz a engenheira Consuelo Pereira, de 47 anos, mãe de Lívia. "Amo vocês. Não se culpem. Cuidem da Bel", escreveu a filha, referindo-se à irmã caçula, de 11 anos. Ao mesmo tempo, a analista de negócios Tânia, de 42 anos, recebia a mensagem do filho Victor: "A culpa não é sua. Estou indo me encontrar."

Compras

Tânia vasculhou o quarto do filho e encontrou uma lista com itens de acampamento, como barraca, saco de dormir e bússola. Olhou no computador e viu que o garoto havia pesquisado sobre o Estado do Espírito Santo.

Em seguida foi a uma loja de esportes, onde o filho havia dito que compraria um polar (medidor de batimentos cardíacos para quem corre) junto com Lívia no último sábado. Os dois costumavam correr no Parque Villa-Lobos, na zona oeste de São Paulo. "Lá, descobri que tinham comprado barraca, vara de pescar, anzol e bússola", conta Tânia.

Consuelo percebeu então que haviam sumido de casa dois sacos de dormir - Lívia acampou com o irmão João, de 15 anos, recentemente - e duas mochilas. "Nunca proibimos o namoro, apenas achávamos que andavam muito grudentos."

Há poucos dias, preocupado com os estudos de Lívia, o pai Álvaro tentou colocar limites. "Meu filho chorou muito", diz Tânia.

Leia também:

Leia mais sobre: desaparecimento

    Leia tudo sobre: casaljovemjovenspraia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG