Um homem de 43 anos foi preso nesta quinta-feira, em Guaratinga, cidade do interior da Bahia, acusado de abusar sexualmente de sua filha de 13 anos, que está grávida de 4 meses. Segundo o delegado de polícia do município, Antonio Alberto de Melo, a denúncia foi feita pelo Conselho Tutelar de São João do Sul, vila onde o homem morava com a menina e mais dois filhos menores de 10 anos.

De acordo com o delegado, o acusado, Silmário Wanderley de Almeida, ficou viúvo há um ano e meio, quando teria começado a abusar de sua filha. As outras duas crianças têm problemas mentais, assim como a mãe, segundo informações do delegado.

A denúncia foi feita na quarta-feira, por volta da 18h, e o homem foi conduzido à delegacia junto com a criança, para prestar depoimento. Nesta manhã ele foi liberado, pois ainda não havia um mandado de prisão emitido, o que só aconteceu nesta tarde. Logo depois da autorização judicial, Almeida foi preso.

A criança foi submetida a exames nesta tarde no Departamento de Polícia Técnica de Porto Seguro, para que seja feita a coleta de DNA do feto. O delegado Antonio Alberto de Melo disse que a barriga da menina já está bastante saliente e ele acredita "que fica fora de cogitação aborto a essa altura, porque não tem mais como, ressaltando que sua opinião não tem validade médica. A legislação brasileira permite o aborto em vítimas de estupro até a 20ª semana de gestação.

O Departamento de Polícia Técnica informou que o médico responsável pelo exame da garota não vai se manifestar sobre o caso e que os resultado serão enviados para o delegado.

Após ser examinada, a menina foi embora acompanhada de funcionários do Conselho Tutelar, que está com sua guarda e de seus dois irmãos.


Veja também:

Leia mais sobre: abuso sexual

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.